Guerra do sono e noites mal dormidas: até quando? – Parte 2 (dicas)

Categorias: Falando de filhos, Prosa de mãe, Relatos de experiência

Como eu contei no post anterior – Guerra do sono e noites mal dormidas: até quando? – Parte 1, as noites aqui em casa andam pra lá de agitadas.  Eu estava certa, não estou sozinha nesta batalha, mães com filhos de todas as idades comentaram o post, muitas contando que seus filhos sempre deram trabalho pra dormir e dão até hoje. É sempre bom ouvir outros relatos, por fim, já estou até me achando sortuda….. pois apesar de dar algum trabalho dormindo, para dormir, Pedro sempre foi ótimo, o que me leva a crer que é mesmo uma fase e que pode sim ser contornada com algumas estratégias.

Na verdade, eu tinha um certo pavor dessa coisa de bebe que não dorme por nada e por isso sempre estive atenta aos hábitos e atitudes que pudessem favorecer o sono. Já que muitas mães de bebês acompanham o blog, resolvi juntar aqui um pouco de tudo que eu aprendi lendo, conversando e testando com o Pedro desde bebê, e das dicas que estou pesquisando agora e ainda pretendo aplicar nesta nova fase. É importante dizer que o fato do Pedro dormir sozinho aos 2 meses de idade, acredito eu, se deve em parte à sua natureza, a rotina apenas favorece ou ameniza o padrão de sono de cada um. Cada mãe deve buscar adequar essas ideias ao ritmo do seu filho e às suas convicções, e encontrar o que funciona pra sua dinâmica familiar.

Imagem: Lars Plougmann / Creative Commons

Imagem: Lars Plougmann / Creative Commons

Bebês

  1. Rotina: Claro que nos primeiros meses é bem difícil estabelecer uma rotina com o bebê, mas a medida que o ritmo de mamadas se define é importante estabelecer uma rotina diária, assim o bebê que não tem noçao de tempo nem de dia/noite começa perceber o ritmo, consegue prever o que vem a seguir, e isso regulariza as sonecas durante o dia. Bebê que não descansa de dia, não dorme bem de noite.
  2. Ritual para dormir: Da mesma maneira que durante o dia, a rotina na hora de dormir é fundamental para que o bebê entenda que é hora do sono, além de ajudar a acalmá-lo, já que muitos bebês se agitam ao anoitecer (por volta das 6-7 da noite). Aqui eu fazia assim: iniciava o ritual às 20h, fazia uma massagem tipo Shantala com óleo de bebê (a Johnson tem o Hora do Soninho que é muito bom), dava um banho morno, já colocava o quarto a meia luz e colocava uma música de ninar.

  3. Controle do ambiente: os bebês não nascem sabendo diferenciar o dia da noite, por isso precisamos ensiná-los, nada de escurecer a casa toda pra ele dormir durante o dia, ou ficar em silêncio absoluto. Deixe as cortinas abertas, deixando a luz do dia entrar, no máximo bloqueie o sol de bater diretamente, e siga a rotina normal da casa, converse em tom normal, ligue aspirador, liquidificador, o que faria sem um bebê. Essa é uma das mais difíceis né?! Porque no auge da exaustão quando o filho dorme tudo o que você não quer é que ele acorde, certo?! Mas vai por mim, vale a pena! O contrário vale para a noite, escureça o quarto deixando apenas uma luz baixa de referência, não converse com o bebê ou acenda a luz quando ele acordar para mamar.

  4. Objeto de associação do sono: ofereça algum objeto que o bebê possa associar ao ato de dormir, um soninho, naninha ou paninho. Pedro apesar de ter vários no berço nunca de apegou a nenhum, ficou só na chupeta mesmo e no próprio berço. Desde pequeno as sonecas foram tiradas ali, a menos que estivéssemos na rua, quando dormia no carrinho. É melhor ele se apegar a um objeto do que a um movimento, como balanço, tapinha no bumbum, cafuné, etc….. Como é bem difícil acalmar um neném sem movimento, eu instintivamente, variava entre todos esses, carinho na sobrancelha e entre os olhos eram tiro e queda, não sei se foi por isso, mas funcionou, ele nunca se viciou em nenhum.

Acima dos 2 anos

  1. Evite TV, Tablet ou computador: vídeos e clipes são uma tentação para fazê-los ficar quietos e acabarem pegando no sono não é mesmo?! Quando Pedro passou para a caminha e eu passei a colocá-lo para dormir, ficando com ele até adormecer, acabei criando este hábito. Não demorou até que ele começasse a resistir cada vez mais tempo e pior, ficasse com o sono bem agitado. Lendo sobre o assunto, confirmei que realmente não é bom para o sono das crianças, ou pelo menos para a maioria delas, aliás nem para o nosso. Troquei o filminho por uma história e as coisas melhoraram um pouco.
  • Diminua a agitação no fim do dia: cansar a criança para ela dormir não é boa idéia, pelo menos não perto da hora de dormir. É melhor diminuir o ritmo, propor brincadeiras mais calmas e que exijam mais concentração do que energia, como quebra-cabeça e blocos de montar. É difícil cumprir com o pai por perto, não é mesmo?!

  • Evite alguns alimentos: alimentos gordurosos e de difícil digestão não devem ser consumidos a noite. Por aqui o chocolate é estrago na certa.

  • Controle da soneca: controle o tempo e o horário da soneca, nessa fase a criança ainda precisa descansar durante o dia, mas nada de dormir horas ou já no fim da tarde, porque certamente vai atrapalhar o sono. Nesta idade as crianças precisam dormir em média de 12h a 13h por dia, sendo 1h a 2h durante o dia e 10h a 11h à noite.

  • Música para dormir: aquilo que funcionava com os bebês continua funcionando com os maiores. Aqui eu precisei trocar aquelas músicas instrumentais por outras cantadas, durante muito tempo, mas muito tempo mesmo, Pedro dormiu ao som de Palavra Cantada – Canções de Ninar. Até quando ele chorava no meio da noite ajudava a acalmar.

  • Fases de transição do sono

    Você leva mais de uma hora pra fazer seu filho dormir, isso quando não é ele que te faz dormir? Os horários estão uma bagunça? Seu filho apaga às 6 da tarde e está com a corda toda às 11 da noite, ou simplesmente não quer mais dormir a tarde, mas isso está interferindo no sono noturno, que tal tentar algumas dessas:

    1. Mude o ritual do sono: seja o da soneca da tarde ou o da hora de dormir mesmo, se ele está lutando contra, troque o ritual. Crianças maiores demoram mais para desacelerar, comece mais cedo e faça-o de forma mais gradual. É o que estou tentando por aqui agora, passei a dar o banho assim que chega da escola, e na hora de dormir, começo pelo leite, depois troco pijama, escovar os dentes, historinha e boa noite. Tá difícil mas sigo tentando. Pelo menos o banho melhorou, andava sendo uma guerra.
  • Ajuste os horários pela hora de acordar: Não tem jeito, se não conseguimos fazê-los dormis na hora certa, só há um jeito, acordá-los mais cedo, meia hora que seja, ou na hora em que estavam acostumados antes de começarem a brigar com o sono e dormir mais tarde. Sempre que o relógio do Pedro saiu do ritmo eu consegui ajustar assim, agora estou precisando criar coragem porque acordá-lo às 6 da manhã tendo dormido mal e tarde não é nada fácil, a começar pelo fato de que eu preciso acorda também!!!

  • Seja firme e não entre na enrolação: as crianças nesta idade fazem de tudo pra não dormir, pedem água, pra ir ao banheiro, mais leite… se perceber que é truque não caia. Inclua no ritual as solicitações mais frequentes, leve ao banheiro, deixe água ao alcance na cama. Eles estão a monstrando que têm vontade própria e direito de escolha, deixe-os decidir alguma coisa, como escolher o pijama, o livro ou a música. Eu estafa fazendo tudo errado!!! Justamente porque Pedro agora quer escolher TUDO, eu cansei e não estava deixando ele decidir nada… mas o equilíbrio é sempre o melhor caminho né?! Vivendo e aprendendo. 

  • A maior vantagem de serem maiores é que podemos conversar com eles, embora muitas vezes eu sinta que ele não está prestando a menor atenção ao que eu falo. Então, a luta por aqui continua, espero que algumas dessas dicas possam ajudar vocês também. Depois me conta, ok?!

    Boa noite!!!

     

     

     

     

     

     

     

    Deixe seu comentário!