Desfralde de meninos: quando, como e por onde começar o desfralde? (Parte I)

Categorias: Falando de filhos, Prosa de mãe, Relatos de experiência

Se você está pensando em desfraldar seu filho certamente já ouviu o mais importante e repetido dos conselhos: o sucesso do desfralde depende da criança estar pronta pra ele! Mas como saber a hora certa? Existe algo que possamos fazer para iniciá-lo neste processo? Desfralde de meninos, é mais fácil ou mais difícil? Qual estratégia usar? Troninho ou redutor? Em pé ou sentado?

Eu também tive todas essas dúvidas! Então, enquanto escrevo tudo aquilo que pesquisei sobre o assunto e tento responder essas questões, aproveito e conto como aconteceu aqui em casa. Como nos livramos das fraldas (durante o dia) sem grandes dificuldades.

Como este assunto dá o que falar, dividi o post em 2 partes. Primeiro vamos falar sobre como saber se seu filho está pronto, qual o melhor momento e como definir a estratégia a seguir. Apesar do post falar em desfralde de meninos, a maioria dessas dicas servem também para as mães de meninas!

desfralde de meninos

Quando é a hora certa para o desfralde de meninos?

Como quase sempre, para o desfralde também cada criança tem seu ritmo. Mas em geral, é por volta dos dois anos que podemos iniciar o processo. Aqui alguns dos principais sinais físicos e de comportamento que indicam que seu filho está apto a dar adeus às fraldas:

  • anda com firmeza e até corre
  • sobe degraus sem ajuda (os músculos usados para estes movimentos são os mesmos que controlam os esfíncteres)

  • faz bastante xixi de uma vez e fica “seco” por algumas horas

  • faz cocô em horários mais ou menos regulares

  • consegue ficar sentado na mesma posição por pelo menos 2 a 5 minutos

  • consegue abaixar e levantar as calças

  • avisa quando fez ou fica incomodado com a fralda molhada

  • mostra curiosidade quando vê os adultos irem ao banheiro

  • aceita e entende comandos simples como “pegue aquele carrinho”

  • entende que cada coisa tem o seu lugar

Pedro preenchia os requisitos físicos, mas seu comportamento não dava muitos sinais de que estivesse pronto. Ele não parecia tomar conhecimento e nem se incomodar com o xixi e nem demonstrava qualquer interesse ou noção de como o processo funcionava (sentir vontade, ir ao banheiro, dar descarga…), aos dois anos praticamente não falava.

Então sem muitas pretensões, aproveitei o verão e comecei a deixá-lo por um período da tarde sem fralda, colocava-o para brincar na varanda e vestia uma cuequinha. Os acidentes aconteciam e assim ele passou a perceber que aquilo ocorria, ele fazia xixi, se molhava, daí para começar a identificar a vontade, ainda que não a tempo de chegar no banheiro, não demorou…. Consegui chamar sua atenção para o ato de ir ao banheiro e pudemos começar a falar sobre isso, e desta forma começar a preparar o terreno para o desfralde em si.

Escolha o melhor momento e facilite as coisas

O desfralde é um momento novo para a criança, envolve controle e colaboração então não adianta forçar a barra, você precisará de paciência e ele de atenção:

  • evite momentos em que a rotina já esteja passando por alguma transformação, como início da escola, mudança de casa, chegada de um irmão, etc
  • escolha uma fase em que seu filho esteja mais colaborativo, se ele estiver na fase de contrariar e se negar a tudo, não vai rolar

  • de um jeito ou de outro acidentes sempre acontecem, então escolha uma época em que possam ficar mais em casa, evite programas complexos, ir a locais muito distantes (trajeto longo) ou que durem muito tempo e lembre-se que o verão facilita bastante as coisas (menos roupas, mais suor, muitos banhos…)

  • na rua, nada de roupas difíceis de tirar como jardineiras, macacões e calças com diversos fechos, botões e cadarços, prefira os modelos com elástico, leve mudas de roupa extra e sapatos de borracha

  • Deixe-o se familiarizar com o banheiro

    Antes de mais nada seu filho precisa entender o porque de deixar as fraldas certo? Converse com ele, mostre o banheiro, o vaso, a descarga, explique para onde vai o cocô. Você pode tomar algumas atitudes antes mesmo de iniciar o desfralde:

    • deixe as portas abertas enquanto você usa o banheiro, e no caso dos meninos, principalmente enquanto o pai usa, toda criança aprende pelo exemplo e gosta de imitar
  • se você optou por um penico ou troninho, deixe-o acessível, deixe seu filho brincar com ele, sentar mesmo vestido, experimentar, conhecer o novo objeto da casa

  • embora não sejam imprescindíveis, livrinhos sobre o assunto podem ajudar; Pedro ganhou este aqui, e lemos bastante com ele nesta fase

  • Livro sobre Desfralde: O que tem dentro da sua fralda?

    Livro sobre Desfralde: O que tem dentro da sua fralda?

     

    Conhece a velha máxima do faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço?! Pois é, o desfralde do Pedro, não foi nem de longe no melhor dos momentos (em teoria), em paralelo a adaptação escolar, mas foi natural e deu certo, então vou dividir com vocês. Como eu já contei, durante o verão comecei a deixá-lo de cuequinha, mas eu não pretendia de fato iniciar o desfralde principalmente porque em fevereiro ele começaria na creche. Acontece que veio o carnaval,  e ele já louco pelas cuecas novas pedia para usar (comprei várias dos seus personagens favoritos) , como foram quase 10 dias em casa o hábito virou rotina e ele passou a pedir para ir ao banheiro até na rua, quando estava de fralda, assim ao fim do período ele já estava passando o dia todo sem fralda naturalmente.

    No retorno das aulas conversei com a professora, eu entendia que não era o melhor momento, mas tinha receio em voltar atrás e perder o progresso que tínhamos feito tão sem esforço. Mas ainda assim, ela achou que era cedo, que poderia comprometer sua adaptação, já que ele ficava bem na escola, mas ainda participava pouco com o grupo, demandava muito sua atenção exclusiva, ficando pouco com as auxiliares e ainda se comunicava apenas por gestos e palavras curtas, entendi que o comportamento dele na escola ainda era muito distinto do que o que ele apresentava em casa, e talvez lá não se sentisse seguro para ficar sem fraldas.

    A essa altura ele só ficava meio período, então optei por continuar mandando ele de fralda para a escola, mas durante o tempo que estava conosco ficava sem, inclusive fora de casa. Isso durou mais ou menos um mês, não comprometeu e nem o confundiu, foram poucos acidentes, apenas com o xixi, o intestino costumava funcionar pela manhã e as vezes a noite, nunca durante o tempo em que ficava na escola.

    No meio disso tudo apareceu uma dermatite na região da fralda, que eu inicialmente achei que se tratava de uma alergia de contato a cueca, já que este era o elemento novo na história. Mas depois da consulta com a dermatologista e do diagnóstico irrefutável de dermatite da fralda, não tínhamos porque adiar mais, mandei um bilhete a professora que logicamente concordou na hora, e simplesmente tiramos, algumas cuecas extras, uma muda de roupa a mais e um chinelo de borracha na mochila, e pronto, Pedro já estava mesmo desfraldado.

    Tirar a fralda de uma vez ou desfraldar gradualmente?

    Tudo pronto! Seu menino já dá sinais de que está pronto, você já preparou o terreno já lhe apresentou a idéia e agora, como fazer?!

    Hoje muitos defendem a tese de uma vez tirada não mais colocada, ou seja, deve-se escolher o momento, conversar, e tirar a fralda de uma vez, a partir daquele dia a criança ficará sem fralda (exceto para dormir, já que normalmente o desfralde noturno é feito em outra etapa). O argumento principal aqui é não confundir os pequenos.

    Eu pessoalmente prefiro transformações mais naturais e gradativas, embora admita que há casos e casos, com a vida corrida de hoje em dia talvez seja mais fácil para algumas mães partir para o tudo ou nada. O desfralde gradual demanda mais tempo livre com seu filho, de preferência em casa, e de mais a mais, salvo exceções, para quase todas nós o processo tem que ser feito em parceria com a creche, então a escolha deve ser coerente com o processo adotado por eles.

    Aqui em casa, por conta das circunstâncias já contadas o desfralde foi até mais do que gradual, foi em etapas mesmo, mas deu certo e eu teria optado pelo processo gradual de qualquer modo. Por fim, a escolha vai depender da rotina e estilo de vida de cada família e principalmente da maturidade da criança. Se você optar por desfraldar seu filho um pouco mais velho acho que tirar de uma vez pode ser uma excelente escolha, e se ele estiver mesmo pronto você ganha tempo, costuma ser rápido, cerca de uma semana. Mas se ainda estiver insegura, vá aos poucos dê tempo ao tempo, também funciona! E principalmente, não tenha medo de recuar se sentir que não é a hora, interromper o processo e retomar depois de uns meses pode ser melhor do que forçar a barra.

    No próximo post falaremos sobre o dia a dia dos meninos sem fraldas, que equipamentos comprar (troninho x adaptador), além dos livros, o que mais você pode usar para incentivá-lo (cuecas, adesivos….), sobre a posição (em pé x sentado), como driblar as dificuldades na rua e muito mais! Aguardem!

     

     

     

     

     

     

     

    9 comentários

    1. Camila comentou:

      Boa tarde!!! Estou tendo muita dificuldade com meu filho ele tem 3 anos e 9 meses e ja faz xixi sozinho no banheiro dorme sem fralda há muito tempo mais o coco ele não consegue fazer sem a fralda, sempre que sente vontade pede pra por a fralda senta na privada e faz.Se a gente não coloca ele fica dias sem fazer coco.Não sei mais o que fazer já tentei de tudo.

    2. Daniela Lazaro comentou:

      Ola Fernanda! (Xará do meu filho!) Meu filho tem 1 ano e 1 mês e ja da os sinais de desfralde. Ele começou a andar com 9 meses e hoje só corre pela casa e escala os móveis! Rsrs. Sempre que a fralda esta suja ou mesmo quando acabo de trocá-lo ele se sente incomodado coma fralda empurrando pra baixo tentando tirar. Acho que ele ainda é muito novo pra tentar pois apesar de muito esperto não sei se saberá avisar ou entender o significado do processo. Tem alguma dica para uma criança tão nova ser apresentada ao desfralde? Beijos!!

      1. Fernanda Curado Reale comentou:

        Oi Daniele! Então, eu não vejo muito porque apressar tanto as coisas a menos que ele de fato esteja ficando muito incomodado com a fralda. Mas minha dica seria começar como eu fiz, deixá-lo por breves períodos sem fralda dentro de casa e ver como ele se comporta.
        Vou dar uma olhada se eu encontrar alguma te passo, ok?!
        bjs

    3. Fernanda Curado Reale comentou:

      Obrigada pelo carinho Kenia!!! Sabia que vc ia gostar da dica dos livros 😉
      Beijos

        1. Fernanda Curado Reale comentou:

          Eu que estou amando os comentários 🙂

        2. Fernanda Curado Reale comentou:

          E eu amei os comentários 😉

    4. Oi Fernanda que bacana seu texto!!
      Ainda não comecei o processo, mas meu filho já dá vários sinais como os que você citou e outros!!
      Acho que os livros devem funcionar e muito.
      Eles já estão na minha lista para este ano!!
      Sempre bom ler seus textos!
      beijos

    Deixe seu comentário!