O segundo filho e a saudade do mais velho – dia 6

Categorias: 100 Primeiros dias, Versos diários

Sexto dia, passada a adrenalina inicial o cansaço bate à porta. Hoje tentei colocar em prática o conselho mais antigo e sábio que se dá a mãe de um RN: neném dormiu, durma também!

Não é fácil, afinal o tempo que temos pra comer, tomar banho, guardar a roupa lavada, fazer qualquer tarefa em casa, é só o intervalo das mamadas e pra dormir em algum momento é preciso deixar algumas dessas coisas pra lá. Mas é preciso, porque os dias passam e as horas de sono fazem falta, as dores do pós cirúrgico dão sinais de melhora, o edema de pés e mãos permanece e aumenta, passada a apojadura os seios melhoraram e as feridas do mamilo começam a cicatrizar com a ajuda do próprio leite e da lanolina…. Mas o corpo começa mesmo a dar os sinais de estafa … Cabeça pesa, corpo dói. E você pensa, mas só vai piorar, como vou aguentar?! Mas a gente aguenta, vai se habituando… vamos vencendo todas as mazelas físicas, uma a uma, mas difícil mesmo é lidar com as dores da alma, se dividir entre os dois é um desafio, dói de saudade do mais velho, dói vê-lo jururu pelos cantos porque um o resfriado o impede de chegar perto da irmã desde que nasceu… Nenhum beijinho, nenhuma foto.

Por isso o post de hoje eu dedico a você meu meninão porque como você cantou na escola …

“Logo eu que nem pensava
Eu não imaginava te merecer
E agora sou o dono desse amor
Eu nem quero saber por quê
Eu só preciso viver
O resto desta vida com você”

Você me trouxe de volta esse sorriso que você mesmo pintou nessa toalha. Te amo!

Imagem: arquivo pessoal

Imagem: arquivo pessoal

Deixe seu comentário!