O segundo filho e as expectativas equivocadas – dia 26

Categorias: 100 Primeiros dias, Versos diários

E Vinte e seis dias. Quando imaginava meus dias com dois filhos, eu tinha fé que o segundo seria aquele sonho de bebê, que quase não chora, que é calminho, acreditando naquela lenda que diz que um filho vem agitado e o outro calmo. E eu tinha certeza que de calmo Pedro não tinha nada….

Newborn resting. Soft focus, Adobe RGB.

Engano meu?! A essa altura já não sei… Os amigos que convivem com Pedro hoje sempre disseram, se prepara pro segundo porque ele é muito bonzinho! E de fato ele é uma criança tranquila, mas não era assim quando bebê! Ou era?! Bom, calminho mesmo ele não era, nunca precisei de babá eletrônica dado a potência do seu choro, precisava de distração, não gostava de colo, na rua era enjoado, barulho incomodava, muita gente também, não ia em qualquer colo…. Mas dormia sozinho no berço às 9 da noite, não precisava ser ninado, bastava um leve balançar do carrinho, ficava enjoado todo dia às sete da noite mas crises de cólica foram poucas…. Enfim a essa altura acho que no geral, eu tinha sorte!

Ainda é muito cedo pra saber se Laura de fato vai dar mais trabalho mesmo, mas a julgar pelas cólicas e pela propensão noturna dela, certamente o anjinho que eu imaginava não é (risos!). Quando a cegonha distribuiu os filhos calmos pulou a minha casa, ou só tendo o terceiro pra ele vir…. Só que não né! Aliás alguém consegue pensar em próximo filho com um recém nascido em casa?! Mas a verdade é que a gente esquece né, se não só existiriam filhos únicos!

Por outro lado muita gente me alertou e eu esperava mesmo ter muito mais trabalho com Pedro agora, e quer saber, tirando um dengo maior logo nos primeiros dias, ele está ótimo! Sem cantar vitória antes da hora porque muita água vai rolar ainda, mas mais uma vez acho que vou ter que admitir que sim, eu tive sorte com ele!

Deixe seu comentário!