Mãe de segunda viagem e a vontade de sair da bolha – dia 34

Categorias: 100 Primeiros dias, Versos diários

Trigésimo quarto dia! A chegada de um filho trás à mulher um momento de reclusão, é um período em que nossa liberdade é cerceada, deixamos de participar, por um tempo, das festas familiares, das ocasiões sociais entre amigos, dos eventos escolares… Enfim, da vida lá fora!

No segundo filho é um pouco mais penoso se retirar de cena. Quando Pedro nasceu eu não parecia nem sequer perceber o que se passava lá fora, não sentia qualquer falta de outros assuntos, de outros ares… Era tudo tão novo, a descoberta da maternidade tão intensa, que mergulhei de cabeça, entrei numa bolha. Mas a verdade é que quando o segundo filho chega ele não encontra uma mulher se transformando em mãe, e sim uma mãe que já reaprendeu a ser mulher!

E sim, agora eu sinto falta, não que não valha à pena, não que o esforço não seja mais do que recompensando, não que não seja até fácil, passe rápido, não que eu não saiba que esses dias pouco significam perto da vida inteira pela frente, e com a família completa…. Mas é perceptível, a gente sente nas pequenas coisas. Hoje fui à varanda agora à tardinha, um frio gostoso, úmido, do jeitinho que me lembra infância, do jeitinho que eu gosto, deu vontade de calçar uma bota, um cachecol e sair pra comer um fondue com meu marido!

Deixe seu comentário!