Sobre me descobrir mãe de menina – dia 116

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Cento e dezesseis dias, 116 dias como mãe de menina! Quem me acompanha há mais tempo, quem leu quando revelei o sexo de Laura sabe, me descobrir mãe de menina não foi fácil, foi um susto! Nunca me imaginei mãe de menina, desejava sim outro filho, e sendo bem sincera eu não tinha certeza como da primeira vez, mas eu queria tanto que o desejo havia me cegado a ponto de mentir para mim mesma como se a certeza houvesse.

Claro que o mais importante é que tenha saúde, mas somos humanas, eu diria huMÃEnas, e temos lá nossas expectativas, nossos sonhos, muitas vezes tolos e equivocados. No momento que descobri que uma menina viria, fui tomada por lágrimas sim, fui criticada por quem me julgou estar frustrada, como poderia? Muito embora não fosse exatamente frustração o que eu sentia, eu não estava triste por ganhar uma filha, isso é uma felicidade e eu soube reconhecer como tal, mas eu estava triste por deixar de ganhar meu menino que para mim sempre existira, em imagens na minha cabeça…Era um misto de perda e saudade. Eu sentia por todas as roupas que guardei do Pedro e que não mais seriam usadas por outro filho, era como se o amor por Pedro fosse tão imenso que o quisesse reviver em outro menino.

Precisei digerir, me desfazer dos sonhos e das projeções, despedaça-las, para então, com o amor por Laura que já brotava em meu coração, reuni-las e reconstruir novas imagens em minha mente, sonhar novos sonhos.

Nunca tive dúvidas de que um dia, já com ela em minha vida, me perguntaria como pude imaginar a vida sem ela, nunca tive dúvidas que por fim amaria ser mãe de menina e saberia como fazê-lo, mas não imaginei que este dia chegaria tão cedo, que aos 116 dias ele já teria chegado.

Mas hoje, ao mirar seus olhos doces que me fitavam, tão profunda e genuinamente, como que despissem minha alma….. Hoje eu pensei comigo mesma, como pude imaginar um dia, a vida sem uma menina, sem a minha menina?!

 

Deixe seu comentário!