A maternidade e a perda da liberdadade – dia 139

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Dia 139. A maior dificuldade em ser mãe, não são as noites insones, não é o cansaço, a rotina exaustiva e nem o medo de errar ou as dúvidas no educar. A parte mais difícil para mim, é o abrir mão da liberdade, é saber que há sempre duas pessoas que dependem de mim, que esperam por mim e que precisam de mim. É não poder mudar o roteiro quando me dá telha.

Eu costumava pegar a bicicleta e pedalar até a praia só para passar alguns minutos olhando o mar quando precisava pensar. Em dias difíceis eu abria uma cerveja, em casa mesmo, pra relaxar. No auge da TPM quando a irritação toma conta, eu comprava um monte de gordices e me entregava a um filme daqueles de fazer chorar. E quando o desânimo batia eu podia jogar tudo pro alto e me jogar na cama às 9 da noite (nossa como sinto falta dessa parte!)

Mas depois dos filhos, o botão de pause foi removido do controle remoto. Atualmente o que mais se aproxima do meu passeio à beira mar é aquele momento lavando louça sozinha na cozinha com o rádio ligado. Quando a irritação toma conta, só dá tempo de respirar fundo, contar até 10 e ir em frente. Um momento só meu?! Às vezes nem no banho! Em geral só com meus pensamentos, só mesmo na hora de colocar a cabeça no travesseiro.

E tem dias que dá sim vontade de sair correndo, sem rumo e sem motivo, em busca de paz, de silêncio, ou de mim mesma. Mas aí a gente lembra que vai ser só dobrar a esquina que a saudade já terá tomado conta, a gente
lembra que essa fase vai passar e vai passar rápido, que não demora eles vão querer ir dormir na casa da avó e mais tarde dos amigos. Aí a gente lembra que se não dá pra fugir na hora que dá na telha, dá pra se programar e conseguir um vale night pra quando o gás tiver acabando. E que enquanto isso, é ir ali no quarto ao lado, pegar o bebê no colo e se deixar contagiar por aquele sorriso que recarrega as baterias. A gente lembra que quando nada mais está dando certo, basta olhar para eles pra lembrar o quanto a vida é perfeita.

E nada disso muda o fato de que a liberdade me faz falta, mas se eu recebo tanto em troca, a liberdade pode esperar um pouquinho….

#1000diasdemae
#dia139

2 comentários

  1. Jacqueline comentou:

    PoxA que texto verdadeiro! !!
    Me identifiquei demais. ..
    😵😃👏

  2. Jozi Levi comentou:

    Que texto! Amei! Estou grávida de 3 meses e no momento só consigo pensar em tudo que amo na minha liberdade e que terei que deixar de fazer. É meu primeiro filho e ainda não faço ideia desse “amor compensatório”. Sentimentos confusos, angústias e medos. É apenas o que consigo sentir.

Deixe seu comentário!