Montanha russa materna – dia 280

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Duzentos e oitenta dias, os últimos não foram os melhores, semana carregada de sentimentos tensos e intensos, hormônios que não ajudam, cansaço físico, aborrecimento com a torneira da pia da cozinha quebrada, pressão e frustração com um resultado no trabalho que não atendeu às expectativas…. tudo isso junto é igual à mãe estressada, sem paciência e filhos irritados, tá feita bola de neve!

Depois de um inicio de semana cheio de apreensão e ansiedade, e de uns percalços pelo caminho, além da adaptação à nova rotina…. tudo culminou num mau humor sem precedentes em plena quarta-feira! Eu estava dando choque. Filho derrubou uma migalha eu rosnei, filha caindo de sono choramingando sem parar e eu sem saber se deixava o mais velho ir pra escola sem almoço ou se largava ela chorando mesmo. Nenhuma condição de resolver uma coisa de cada vez, e fazê-la dormir antes de lidar com o resto… não! eu não tinha tempo! Mas na verdade o me faltava mesmo era a calma.

Sabe quando nem você se aguenta?! E nem você sabe o que de fato está te incomodando tanto?! Tpm? Bem por aí, mas eu tava mesmo era ovulando, e se não bastasse a cólica só me faltava agora ter também a mesma irritação do pré menstrual. E aí a pessoa resolve fazer arrumação no armário de brinquedos da criança 1, mas a criança 2 acordou em meia hora e na proporção que eu arrumava ela bagunçava…. o que deu em mim pra fazer arrumação?! Desconfio que tô ficando igual aquelas pessoas que saem e compram horrores… bateu stress eu saio arrumando!

Aí chegou à noite, exausta, só pensava em me livrar da cria e por todos pra dormir. Para enfim poder trabalhar em alguma coisa, lembra que eu falei em pressão?! Pois é… eu mesma me pressiono. E alguém diz: vai dormir você tá precisando…e eu penso, mas eu já dormir cedo ontem! Como se já tivesse gastado a cota, ainda que dormir cedo não mude o fato de ter acordado 3 ou 4 vezes ao longo da noite. Sim, eu me pressiono… e eu estava precisando mesmo dormir cedo de novo! Mas Laura não deixou, não me deixou dormir nem tampouco trabalhar. Custou demais a pegar no sono, brigou como há tempos não fazia, chorava dormindo, dormia e acordava, no colo, no berço, na cama, no peito… não importava… visivelmente irritada, exatamente como eu!

Pedro e o pai dormiam no outro quarto há tempos e sem qualquer esforço. E eu ali lutando pra fazer dormir, e lutando em admitir que eu devia fazer o mesmo. Por fim sem alternativas, fiz o essencial é cedi à cama, compartilhei a irritação, e a dificuldade de conciliar o sono, e enfim dormimos juntas de novo.

Acordei resolvendo os problemas, colocando a casa em ordem, coração tranquilo…. o dia rendeu, a soneca da tarde também, a noite sempre promete, mas não teve guerra pra dormir…. a paz voltou, minha sanidade também!

Deixe seu comentário!