Ficar em casa com os filhos: 10 coisas que fazem dessa escolha um acerto – dia 287

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Duzentos e oitenta e sete dias em casa com eles! Fácil? Que nada! Às vezes eu acho que vou pirar, mas como disse uma amiga e leitora das mais fiéis, vida de mãe não precisa ser perfeita pra ser maravilhosa. Pensando nisso, e num texto que eu repostei hoje mais cedo sobre as  coisas que faziam o meu dia a dia com o Pedro mais feliz, eu decidi fazer essa lista!

Leia aqui – Vida de mãe: 10 coisas que fazem o dia a dia com meu filho bom demais!

 

Curioso que relendo esse texto eu me lembrei que quando Pedro era bebê, assim do tamanho da Laura, eu não fazia esse gênero mãe que expõe a realidade a todo tempo. Pelo contrário, eu era a tipica mãe de pracinha, plena e feliz com a maternidade….. Já disse pra vocês que se a vida me desse outro Pedro esse diário não teria assunto né! Mas então, com o segundo o buraco foi mais embaixo, um pouco por serem dois, um pouco por ser Laura como é, e muito porque estou em casa com eles, 100% do tempo! A parte mais difícil da minha vida de mãe do Pedro foi voltar a trabalhar, mas apesar do sofrimento, de certa forma isso garantiu a minha sensação de plenitude por mais tempo, eu custei a começar a me queixar das dores da maternidade.

Em casa, com dois filhos, sem ajuda…. a realidade bate à porta mais cedo e com mais força, mas a verdade é que se você me perguntar se me arrependo da escolha, eu respondo sem titubear que não! Porque tem um monte de coisas bacanas em estar em casa com eles.

10 coisas maravilhosas de estar em casa com os filhos

 

  1.  Estar lá quando eles acordam…. eu ficava super triste quando precisava sair ainda com Pedro dormindo. Adoro fazer o leite, tomar café junto, sentar no sofá e acordar sem pressa!
  2. Servir todas as refeições. Ao mesmo tempo que essa tarefa me enlouquece, que a hora do almoço mais parece a hora do pesadelo por aqui, quando o mais velho enrola pra comer, não quer comer sozinho e preciso dar a comida como se fosse o bebê… e o bebê quer comer sozinho, mete a mão no prato, na colher, e faz aquele estrago…. enfim tudo trocado e a hora de ir pra escola se aproximando… ao mesmo tempo que esse caos diário me cansa, é ótimo ver com meus próprios olhos o que eles comem e quanto comem, e não apenas ler na agenda uma marcação numa tabela do tipo “bem”, “muito bem” ou “recusou”. Isso sem contar a oportunidade de educá-los à mesa!

  3. Levar e buscar na escola, sem passar aquela tensão quando alguém marca uma reunião à 4 da tarde ou quando o chefe resolve questionar ou pedir alguma coisa 10 minutos antes de você sair. Sem sair esbaforida pelo metrô.

  4. Presenciar todas as primeiras vezes, quando o bebê bateu palmas, engatinhou, ficou em pé….

  5. Permitir que os dois convivam mais tempo juntos. Se eu trabalhasse, muito provavelmente Pedro estaria na escola em tempo integral, e não passaria as manhãs com a Laura. Ainda que eles não brinquem propriamente juntos, ela está sempre por lá espiando ele, imitando, querendo seus brinquedos…. ele cuida, olha, briga…risos! E eu posso ver tudo isso!

  6. Não precisar avisar o chefe quando um dos dois está doente. Por mais que se tenha liberdade e um bom relacionamento é sempre chato, tem sempre coisas por fazer no trabalho, e se você falta hoje, vai ter que fazer amanhã, é fato!

  7. Não precisar mandar pra escola quando cai aquela chuva que alaga a cidade. E ainda poder ir buscá-lo na mesma hora que a cidade entra em alerta antes que a enchente começa, no meio da tarde, ou a qualquer hora. Quem nunca passou esse aperto de ver o transito ficar um caos e pensar no seu filho lá na escola?

  8. Liberdade para escolher os horários das atividades e dos médicos sem precisar que seja tudo de manhã cedo ou no fim do dia. Já tentou conseguir a tal vaga na natação de bebês às 8 da manhã ou às 6:30 da tarde?

  9. Dar colo sempre que precisam, soprar o machucado, o beijinho que sara quando tomam um tombo….. Escutar filho chorar é de apertar o peito, escutar chorar pelo telefone faz você querer se apertar inteira e entrar pelo fio a dentro até sair do outro lado da linha.

  10. Ter autonomia para largar tudo, por mais trabalho que a casa dê, e que ainda trabalhar de casa signifique, poder decidir quando é hora de deixar tudo esperar e tirar a tarde simplesmente para sentar no chão e brincar com seu bebê, exatamente como que fiz hoje!

No fim tudo se resume a estar disponível, a fazer de quem mais importa realmente a prioridade do seu dia!

 

 

4 comentários

  1. Anna clara comentou:

    Amaria poder ficar em casa com meu pequeno de 5 meses pra sempre cuidando dele, mas meu marido me cobra demais por eu estar em casa, tenho que fazer TUDO sozinha, é cansativo😥 Triste, vou ter q voltar a trabalhar esse ano ainda e não quero, não sei se meu casamento vai até la, prefiro voltar pra casa de mamãe 😓 Mas ao mesmo tempo fico pensando no meu filho crescendo sem o pai, e o pai sem ver cada descoberta, ai, tá tão difícil!
    Texo maravilhoso💙

  2. Natália merichelli comentou:

    Nem consegui ler tudo. Já fui chorando. Passei as duas coisas e hoje estou em casa com os dois. Um de 4 anos e um de 10 meses. E tudo isso e mais. Sério. … as vezes é tanta coisa que a gente esquece como é único e válido para a vida toda. Larguei minha carreira e eles me salvaram a vida.

  3. Juliana scheunemann comentou:

    Amei…me identifiquei…eu tenho o Lucas de 3anos e fico em casa desde que ele nasceu e nao me arrependo nenhum segundo…na verdade ja havia decidido isso de ficar com ele antes mesmo dele nascer ….no carnaval de 2012 eu estava gravida do meu primeiro de 14 dias e perdi….foi muito muito dificil pois eu queria muito ..entao no hospital ainda eu falei pro meu marido eu nao vou desisrir e qdo eu conseguir eu quero ficar com ele ….eu quero curtir todas as primeiras vezes de tudo e nao um estranho eu abro mao de tudo ..mais eu que vou cuidar do meu japinha e esta sendo assim ..e em 2013 em setembro meu maior presente…minha joia rara e como ele mesmo fala o amor de mae chegou e confesso eu amo mais que tudo na minha vida !!!! Nem lembro mais como era antes dele e nem quero ..pq a minha vida e com ele epra ele pro meu amor….obrigada por escrever esse texto tao maravilhoso ….lendo ele me veio tudo na memoria e todas as coisas tbm que ja ouvi….mais o mais importante e que gracas a Deus e ao meu marido que vale ouro eu posso ficar com ele ….qtas maes nao gostariam de ficar com seus filhos….bjos

  4. Renata Patricia Barbosa comentou:

    Sim com certeza a melhor escolha. …ser a primeira professora do meu bebê desses que nasceu foi tudo de bom…Desde ensinar a esticar a mão para pegar um brinquedo a tomar banho ser educado e ler. …tem muitas outras vantagens…o meu tem apenas três anos e cinco meses já lê coisas como eu…aí. ..ui…auau…e tudo na base
    Da brincadeira…brincamos o tempo todo e ele vai assimilando naturalmente as coisas como se já estivesse lá dentro dele…aiuaumo ser mãe. …aiuaumo fazer companhia para meu pequeno…e nem me importo com as maquiagens sapatos roupas que deixei de comprar para fazer companhia a ele…ssimplesmente amo estar aqui com ele…É meu maior orgulho…usa por favor obrigado licença. …Não tem como ser mais maravilhoso do que é. …ficar em casa com o filho é mais que opção ou abrir mão de algo…É fazer o que é cansativo e prazeroso por amor….

Deixe seu comentário!