A manhã de uma mãe de dois – dia 288

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Duzentos e oitenta e oito dias, todo o dia ao acordar me sinto na música do Chico Buarque… “todo dia ela faz tudo sempre igual…”, um dos meus dois despertadores naturais emite seus primeiros sons, eu penso que não quero acordar e rezo pra ser bem cedo pra que eu possa dizer “tá de noite ainda volta a dormir”! Mas, mais cedo ou mais tarde eu caio em mim e percebo que de fato já é dia e não há como evitar, é hora de levantar e começar o tal “fazer tudo sempre igual”.

Levo todos pra sala, consigo deixar Laura no cercado, preparo o café do Pedro e, quando tenho sorte, o meu também… Isso se eu fizer tudo numa tacada só sem aparecer na sala, se Laura me olhar ferrou! Mesmo tendo mamado poucos minutos antes de levantarmos, porque eu sempre dou o peito na tentativa de fazê-la dormir mais, ela vai querer mamar de novo! Enquanto isso meu café esfria…. No meio desse processo tenho que ligar os ventiladores, porque o calor carioca já castiga desde cedo, e a televisão, já que Pedro já está no meu ouvido pedindo repetidas vezes desde que chegamos à sala, e eu com bebê no colo, prato na mão, copo na outra…. Coisa difícil é ligar televisão hoje em dia, não podia ser só um botão que ele mesmo apertasse? Mas não, liga TV, liga NET, e se for netflix então, troca a entrada, HDM o que mesmo? Não tenho mais neurônios para decorar isso! E demora pro troço carregar… aff… dá pra ser só TV Globinho de novo?!

Segue a manhã, coloco Laura no berço enquanto arrumo as camas dos dois quartos, ela reclama, mas dá pra administrar estando por perto. Recolho fraldas, pijamas, bichos de pelúcia pelo chão, troco de roupa, enquanto isso é um tal de “pega aquele brinquedo”, “joga esse comigo”, “posso levar esse pra sala”…. eu arrumando e eles bagunçando…. coloco Laura no chão e enquanto adianto as tarefas da casa, entre outras coisas, tiro ela de perto da cristaleira, depois da estante, depois do ventilador… até que ela encontra as caixas de dvds e eu ganho alguns minutos de paz! Daí que no meio disso tudo em algum momento eu preciso ir ao banheiro, não dá pra deixar a terrorista solta, lá vamos pro berço ou pro quadrado, e lá vou eu ao banheiro com som de fundo….. sempre! Todo dia, todo santo dia vou ao banheiro ouvindo choro, sem contar as interrupções do mais velho que entra sem qualquer cerimônia.

À medida que a hora do almoço se aproxima e preciso agitar a comida e lavar a louça do café e a que por ventura tenha sobrado da noite anterior….. a chatice da Laura aumenta. Levo ela pra cozinha, às vezes funciona, às vezes também ela fica no berço com o irmão brincando por perto…. mas na maioria das vezes ela chora, se agarra nas minhas pernas, eu recorro ao carrinho, lavo um prato e dou um brinquedo, enxáguo um copo e dou a chupeta, mexo o arroz e balanço o carrinho. Aqui às vezes ela dorme ou ela berra com mais força! Às vezes também dá tempo de largar tudo e dar um colo, acalmar, ou fazer dormir. Mas na maioria das vezes ela chora até comer… faço os pratos dos dois com uma mão só e com ela no colo, ela fatalmente mete a mão na comida…. já nem ligo mais!

Vem a hora do almoço, quem deveria comer sozinho não come, quem deveria me deixar dar a comida, toma a colher da minha mão…. quem deveria acabar primeiro nunca acaba! E quem come bem tá caindo de sono, mete a mão na boca, depois na cara, esfrega os cabelos… e aí quem não precisa se vestir pra escola, acaba precisando de um banho de pia! Acaba o desenho na TV, já sei que são meio dia e meia.. “Pedro! Vai escovar os dentes e colocar o uniforme”! E finalmente essa parte ele faz sozinho. Eu tenho me vestir enquanto Laura a essa altura no carrinho… berra! Sério nos dias críticos que não são assim tão raros, são umas duas horas de berros no meu ouvido…. “Porque você não dorme minha filha?!” a essa altura já falo com ela bem mais irritada do que deveria. Enfim saímos de casa, quase sempre ela sossega…. mas sem dormir, claro!!!! Pedro se enrola com as alças da lancheira, nada demais, é só apertar a alça, às vezes é preciso tirar e colocar de novo, só um mínimo de calma e paciência, mas depois de duas horas de choro, não tenho mais nenhuma das duas….. E “anda rápido que estamos atrasados”!

Volto derretendo e como se estivesse vindo da guerra…. é raro, mas às vezes Laura dorme no caminho de volta, quando não, basta ninar um pouco ou dar o peito e ela dorme…. exceto quando eu fiz ela dormir bem na hora do caos mais cedo… Lembra que eu sempre conto o quanto ela é imprevisível e inconstante?! Pois é….

Faz-se o silencio, a paz invade….. ela é tão linda dormindo, Pedro está adorando a escola, tão lindo puxando a mochila e olha como à tarde até consigo ligar o computador, é! está funcionando, estou dando conta…. ah! eu amo essa vida de mãe!

 

2 comentários

  1. Fernanda Pereira comentou:

    Conheci há pouco tempo seu site e estou amando! Super me identifico com essa vida corrida de mãe. Tenho dois filhos tbm e ainda trabalho fora! É bom vermos que não estamos sozinhas nessa deliciosa loucura chamada maternidade!

  2. Isabella comentou:

    Que legal nossa vida é assim mesmo correria total mais é tão bom 😍😍🤗

Deixe seu comentário!