Que mãe sou eu?

10 coisas para fazer com meus filhos antes que eles cresçam – dia 301

Dia 301, faz cinco dias que não escrevo, passou o carnaval e eu me dei uns dias de descanso. Na verdade, descansar e tudo que uma mãe de dois não faz, mas eu ao menos tentei não pensar em trabalho, e estar verdadeiramente presente durante esses dias.

 

 E assim durante esses cinco dias eu pensei sobre tudo que eu quero fazer com meus filhos antes que eles cresçam, sobre as lembranças que eu quero que eles tenham de mim, e sobre como ser presente além das broncas do dia a dia, além das refeições que sirvo, dos banhos que dou, das mil vezes que chamo atenção, que digo “pára, Pedro!” ou “aí não, Laura”…..
10 coisas para fazer com os filhos antes que eles cresçam:
  1. Fazê-los dormir no meu colo, não só quando forem bebês mas enquanto couberem, enquanto eu aguentar…. como é bom sentir o peso do seu corpo entregue e relaxado em meus braços.
  2. Contar histórias, não apenas as dos livros, mas as minhas histórias, as histórias da minha infância, as que a minha avó contava, as que eu gostava… eles vão crescer e não mais me ouvirão com o mesmo fascínio.
  3. Vestir a fantasia do personagem favorito deles, muitas vezes é através do lúdico, da fantasia e da imaginação que as crianças aprendem e constroem seus valores e pensamentos, fazer parte disso é uma forma de estar presente, de se aproximar deles, de se colocar acessível. Essa janela é curta e se fecha de uma hora pra outra, sem que nos demos conta.
  4. Cozinhar junto com eles, comida é uma das coisas que mais carrega memória afetiva. Quem não lembra daquele leite com açúcar queimado que a mãe preparava quando a tosse atacava, ou de enrolar a massa para que a avó cortasse os biscoitos amanteigados antes de ir ao forno, o cheiro de bolo de domingo à tarde….
  5. Tirar fotos com eles, e não apenas só deles, eles vão crescer e vão querer não apenas se ver pequenos mas se ver com você, no seu colo, ver como os pais eram novos, como eles estão ficando parecidos com você, como você se vestia…
  6. Deixar dormir na minha cama, deixar que eles encontrem ali o refúgio, o porto seguro… deixar que eles criem essa referência e no futuro, mesmo não cabendo mais na nossa cama, eles saberão pra onde correr quando se sentirem perdidos ou quando precisarem de ajuda.
  7. Jogar com eles, minha avó costumava dizer que é à mesa, de comida e de jogo, que mede-se a educação e caráter de alguém. Jogar com eles é ótima oportunidade de ensiná-los valores como honestidade e espírito esportivo.
  8. Dizer não quando necessário, é de pequeno que se ensina o certo e o errado. Sempre penso que quanto antes entenderem que nem tudo é possível, que nem tudo gira em torno de suas próprias vontades, mais facilmente enfrentarão as adversidades da vida.
  9. Carregá-los no colo, pelo menos pelo espaço que meus braços aguentem. Logo, logo eles crescem e terão que caminhar sozinhos, que eles lembrem que estarei aqui para lhes dar a mão quando preciso.
  10. Dizer que os amo, isso na verdade procuro fazer sempre, quando pequenos e quando grandes. Mas sem esperar que eles cresçam para começar, sem acreditar que está subentendido, digo hoje, digo agora, digo todos os dias.
Talvez nossos filhos não se lembrem do quanto demos duro para criá-los, do esforço que fizemos para realizar aquela festa de aniversário, para promover aquela viagem. Mas certamente lembrarão desses momentos juntos, as memórias de amanhã, são construídas no dia a dia, são feitas de presença, de gestos e palavras, nada além disso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: