Crises do bebê: a crise do primeiro ano – dia 386

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Trezentos e oitenta e quatro dias, acho que é isso! Os relatos são cada vez menos diários, então fica cada vez mais difícil contar os dias. Chegamos a um ano e as coisas parecem tão confusas e fora de ordem por aqui que me sinto novamente com um bebê recém nascido em casa!

a crise de um ano do bebê

Eu já não sei dizer exatamente como começou, já que nunca consegui estabelecer propriamente uma rotina para Laura, mas ainda assim as coisas já tinham encontrado sua ordem por aqui. Mas de repente tudo tem sido tão difícil, não quer comer, não quer vestir, não quer trocar a fralda, resiste a tudo e alterna períodos em que só quer colo com outros extremamente agitada correndo pela casa, ou ainda momentos em que nada parece deixá-la satisfeita. Hora come de raspar o prato, hora não come de jeito nenhum, ou só quer a comida do prato do irmão, ou do nosso…. É comum não comer de jeito nenhum no almoço, mas se eu der o mesmo prato de comida duas horas depois, come tudo! Enfim, Laura, com 1 ano, tal qual recém nascida, come e dorme quando quer a hora que quer. E é nessa hora que a bendita rotina que nunca consegui impor a ela me faz falta!
O sono cada vez mais inconstante, com despertares na madrugada sem voltar a dormir por horas, influencia na hora de acordar, dela e minha, e impacta o resto do dia. Se eu não durmo, não acordo, a rotina da casa atrasa, a tarde embola não fico livre pra trabalhar, e a noite estou um trapo pra escrever…. Esses dias amanheci tão exausta e desesperançada que pensei “não aguento mais a minha filha!”. E tal qual no puerpério, sentei e chorei!
E então alguém me lembra “é uma fase, vai passar!”, sim é sempre uma fase, mas qual é essa agora?! Vai passar quando? Afinal já tem um ano…. o puerpério a gente sabe que passa mesmo, a gente se permite deixar tudo pra depois, a casa um caos, o corpo e o cabelo um caos, a vida um caos…. mas a essa altura, o nosso tempo já voltou a correr no mesmo compasso do resto do mundo, e deixar tudo pra depois a toda hora só me angustia cada vez mais.
Então começo a pensar se não é mesmo uma fase… que fase é essa por trás do primeiro ano do bebê? Serão os dentes nascendo? Sim, há sinais… mas de novo? Acabaram de nascer dois, eles vem assim um atras do outro…. então lembrei das crises de desenvolvimento do bebê, parei minha leitura na terceira, a fase da angústia da separação, mas eu me lembro que são quatro e resolvo ir buscar o assunto novamente.
A crise do primeiro ano, chamada crise da ambivalência dependência/independência, coincide com o início do caminhar… segundo o pediatra Leonardo Posternak respondeu ao site Bebê.com.br, os sintomas são: “As mães chegam ao consultório reclamando que a criança começou a acordar à noite, a não comer e a ficar muito agitada durante o dia”. Bingo!
Enfim encontrei uma razão pra acreditar e repetir novamente o mantra: vai passar! Sempre passa!

5 comentários

  1. Mayara Castilho de Souza comentou:

    Nossa, nunca um texto descreveu tanto a rotina da minha casa nesse último mês! Minhas gêmeas ( sim duas) estão com ano e meses, começaram a andar, à umas semanas, não comem ou se comem enfiam a mão no prato e depois jogam longe, brincam correm pela casa, do nada choram e pedem colo (as 2 ao mesmo tempo) aí brigam entre si querendo espacinho no meu colo, resultado, casa bagunçada, pia com louça da janta anterior, brinquedos espalhados que não arrumo pq estou sentada com ela no colo, e se coloco uma no chão faz mega birra! Mas graças a Deus a saúde predomina aqui, é o principal, e graças a Deus tbm, como vc disse: ” É uma fase e vai passar”. Muito obrigada! Belíssimo texto

  2. Juliana comentou:

    Nossa, o seu texto corresponde exatamente o que está aconcendo comigo e com o meu filho nesse momento.
    É realmente assim que eu me sinto, como se estivesse de volta ao puerpério.
    É bom saber que tem outras mães passam por isso, dá uma sensação de alívio saber que é uma fase é que vai passar …
    Obrigada pelo seu relato ❤️❤️

  3. Andrea comentou:

    Eu não sabia da existência dessa crise, aqui em casa estamos igual, completou 1 ano e começou a acordar de madrugada a cada 3h, não quer fruta de jeito nenhum, come menos do que antes e se contrariada faz escândalo, chega a sentar no chão e chorar. Está bem cansativo!!! Lendo sua matéria vi que faz todo sentido, daí lembrei da tão famosa crise dos 2 anos. Acho que.nunca passa, só muda de fase. 🙁

  4. Meiry comentou:

    Obrigada. Maravilhoso texto. Exatamente o que está acontecendo aqui em casa. Aliviada, porém exausta. Sinto que minha filha, 394 dias, quer participar de TODAS as “crises”. E lá vamos nós… 😅 💞

  5. Daniela Cristina comentou:

    Graças a Deus esse texto veio parar na minha linha do tempo. Eu já não sabia mais onde procurar, o que fazer. Minha filha tem 1 ano e mês e exatamente o que você descreveu, além disso só quer ficar comigo. Não consigo mais fazer nada. Parei de trabalhar para ficar com ela, mas ontem mesmo as 01:00 da manhã com ela chorando e não querendo dormir, eu só soube chorar também. Sempre tive esse mantrã… “vai passar”, mas confesso que ando meio sem esperança. Ainda bem que agora pelo menos fenho um nome.

Deixe seu comentário!