Sou boa mãe, mas péssima dona de casa – dia 390

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Dia 390. Sabe um dia de fúria, ou fora de controle, enfim sabe esses filmes em que o dia dá todo errado? Daqueles que você pensa que não devia ter saído de casa, bem, no me caso, da cama, porque deu tudo errado foi em casa mesmo! Pois é, nesses dias eu penso que definitivamente sou uma péssima dona de casa.

péssima dona de casa

Essa semana estou decidida a mudar a rotina de Laura, então depois do café saí com os dois pra pracinha. Na volta aquela sequencia: banho, almoço, escola! Hoje decidi dar banho em um de cada vez sem entrar junto, me molhei tanto quanto e demorei ainda mais tempo. Tirei Laura do banho e deixei a piscininha lá pra esvaziar depois….. aliás fui deixando um monte de coisas pelo caminho pra fazer depois que voltasse de deixar Pedro na escola, enquanto Laura dormisse, já prevendo que lá se fora a minha tarde.

Preparo um peito de frango rapidinho para o Pedro, já que a essa altura o que seria o meu almoço e o jantar do papai, ficou pra depois também. Enquanto isso deixo os dois brincando no quarto, local mais seguro da casa, isso se eu não tivesse esquecido a porta do banheiro aberta….. encontrei Laura dentro do chuveiro, sentada na banheira! Corre, enxuga, tira a roupa, dá a comida…. veste, coloca no carrinho enquanto veste o irmão e….. dormiu!!!! E acordou meia hora depois quando eu voltava de levar na escola, e a casa aquele caos, a comida por terminar… Lá vou eu montar um esquema na cozinha pra ela ficar lá comigo, e entre as mil tentativas de passar pro lado do fogão e da área, e de mexer na máquina de lavar que estava batendo (a minha é frontal), pego ela no colo e vou no quarto catar mais brinquedo e….. refogado queimou! Joga fora, lava panela, pica tudo de novo…. a essa altura já estou querendo pedir pizza pro jantar!

Eu não cozinho todo dia, aliás eu só cozinho vez ou outra, o marido deixa muita coisa pronta no fim de semana, eu esquento, complemento e olhe lá. Gente, a cozinha não cabe no meu dia, e eu achava que as nove horas que passava no escritório renderiam horrores em casa. Mas cozinhar não dá gente, embola o dia todo, a louça se reproduz, a sujeira se espalha e quando vejo são quatro da tarde e ainda tô lá agarrada na pia, e nem estendi a roupa! Eu achava que com tudo que eu fazia no escritório, com todas as habilidades adquiridas, seria só uma questão de organização e gestão do tempo, que eu daria conta de tudo!
Mas voltando ao dia fora do controle. Às 15:30, quando consegui espaço pra bater uma manga pra Laura, ela já estava com o prazo vencido, berrando todas e caindo de sono, daquele jeito que não dá pra esperar um segundo pelo colo… desisto, dou uma mamadeira pra ver se dorme. Coloco no berço e corro pra arrumar o caos que deixei no banheiro e no quarto, entro e saio, ela chora, acalma, levanta, deita e nada de dormir. Às 16:15 entro no quarto e ela está quase lá, mas também está quase na hora de buscar o Pedro, transfiro ela pro carrinho logo pra garantir, e pouco depois ela apaga….. pra novamente acordar meia hora depois na porta da escola, e aí eu já sei como vai ser a noite né!
Decidida a não voltar atrás no ritual de sono que estabeleci e tem funcionado há dois dias, passei a noite tentando evitar que ela dormisse antes da hora, para enfim começar o ritual às 8 da noite, com ela já passada da hora, brigando ainda mais pra dormir….. essa historia vocês já conhecem, levou mais de uma hora pra dormir, e acordou meia hora depois…. Ah! Esqueci que nesse meio tempo, ainda quebrei uma xícara de louça na cozinha… claro um dia como esse não podia acabar sem eu quebrar alguma coisa!
Chego ao fim do dia pensando naquelas diversas pessoas com que já topei na minha vida profissional, aquelas que faziam tudo errado, cujo trabalho a gente tem sempre que consertar, que parece que não pensam antes de sair fazendo, não revisam…. e eu aqui pensando se eu, no âmbito doméstico, não sou exatamente como elas? Às vezes acho que sim! E eu nem posso fazer aquele discurso que é tudo nas minhas costas porque nem é, Ricardo faz muita coisa, o que só aumenta minha sensação de fracasso. Sim, eu daria conta mais facilmente não fosse o blog, não fosse ter uma bebê de um ano, fosse Laura mais calma como Pedro era…. Sim, eu me cobro demais, e sim, eu já faço muita coisa…. Mas a verdade é que eu não nasci pra isso!

Deixe seu comentário!