Sobre ser mãe e se permitir! – dia 412

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Quatrocentos e doze dias, quinta-feira! Eu comecei esse texto no dia 410, mas eu estava empolgada demais em falar do blog novo e não consegui me concentrar…. então ontem eu corrigi a contagem e recomecei, mas eu estava cansada demais e acabei dormindo às 10 e meia da noite! Bem, na verdade eu passei a semana toda com preguiça demais para fazer qualquer coisa…. inclusive escrever!

Eu não sei se foi o tempo, o frio e a chuva, ou se foram os 38 anos recém completos nas costas. Ou ainda se foi a nova rotina que mudou bastante desde que as crianças começaram a natação de manhã cedo. Ou quem sabe a recente melhora na qualidade do sono da Laura…. ops não! Nem quero falar nisso ainda…. muito cedo pra comemorar qualquer coisa! Mas enfim, talvez por isso eu tenha relaxado mais essa semana. Justo essa semana que o blog ficou pronto e eu tinha mil textos pra organizar, e-mails pra mandar; justo essa semana que a rotina entrou nos eixos e eu devia aproveitar pra adiantar várias coisas da casa e da vida pessoal e familiar que estão por resolver; justo essa semana que teve passeio na escola, terá festa junina no sábado…. pois é, justo essa semana, eu resolvi me permitir!

mães

Me permitir dar voltas sem rumo até a Laura dormir o carrinho depois de deixar o Pedro na escola. Só porque eu não tinha nenhuma vontade de voltar pra casa, e encarar a sala suja após o almoço dos dois, ou escutar aquele mesmo cd de musicas pra dormir que uso pra ninar a Laura todas as tardes, ou ainda tropeçar nos brinquedos e em todo o resto espalhado pela casa inteira! No outro dia me permiti simplesmente sentar no sofá, e olhar pra TV sem assistir nada, e entre uma espiada no e-mail aqui e outra no blog ali, relembrar os bons tempos de trabalho com velhas amigas no WhatsApp por todo o tempo que a Laura dormiu. E por fim, ontem à tarde ainda me permiti dormir com a Laura na minha cama até a hora de ir buscar o Pedro.

E quer saber? O mundo não caiu, a casa não virou de pernas pro ar, não mais do que já é normalmente, nada aconteceu, nada demais, nada de mal…. e eu aprendi que me permitir um pouco, me cobrar menos e tentar menos, faz bem pra mim e faz bem pros meus filhos!

Deixe seu comentário!