Rotina com o bebê é fundamental? – dia 416

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Quatrocentos de dezesseis dias…. e se com o primeiro filho lá pelos 2 ou 3 meses a rotina já estava mais do que estabelecida, com Laura venho penando até hoje, já foram tantas as rotinas, muda aqui, adapta ali… Mas se teve um coisa que aprendi com ela, foi que a rotina com o bebê é fundamental, mas sair dela também é!

rotina com o bebê é fundamental

Nesses 416 dias eu falei diversas vezes da dificuldade de estabelecer uma rotina com Laura, um pouco por ela ser como é, um pouco por ser segunda filha, e um pouco por culpa minha. Sem dúvida eu pago um preço por isso até hoje, mas por outro lado descobri que a liberdade e a flexibilidade também tem seu valor. Quando me tornei mãe, essa era uma das verdade absolutas que eu trouxe comigo: bebê precisa de rotina! E me dediquei com afinco a aplicação dessa máxima desde o comecinho da vida do Pedro, digo, desde que foi possível, lá pelo segundo ou terceiro mês. E realmente, depois disso o dia a dia com Pedro era muito fácil, mas eu era também um pouco escrava da rotina e evitava a todo custo quebrá-la. Qualquer evento no meio da semana, festinha de criança à noite no fim de semana ou até mesmo uma visita familiar me deixavam apreensiva…. batia aquele medo porque eu sabia que a coisa ia degringolar por uns dois dias, e era eu quem arcava com as consequências….. horários de sono trocados, noites agitadas, refeições atrapalhadas….

Então, nasce o segundo filho…. aquela rotina perfeitinha pro bebê precisa encaixar na rotina do mais velho e do resto da família. A hora da soneca não pode bater com a hora da escola do outro, a hora de dormir também não pode ser muito diferente, especialmente porque eles aqui dividem o mesmo quarto e por aí vai. E principalmente, a vida social do mais velho e da família precisa ser preservada. E aí você percebe que além de ser mais difícil seguir aquela rotina implacável, é também fundamental flexibilizar, especialmente nos fins de semana. E aí que o dia a dia realmente tem sido bem mais difícil com a Laura, mas em compensação não tem mais aquele medo de sair pra jantar em plena terça-feira, ou de encarar uma maratona de 3 festas no sábado e chegar em casa depois das 11 da noite! Vai dar uma bagunçada nos horários? Vai, mas afinal, o que são dois dias fora dos eixos….. em meio a tantos outros que já vivemos, a crises de crescimento, dentes nascendo… ah vai, dois dias de bebê com ressaca eu tiro de letra! E a verdade é que ela sente bem menos essas alterações.

Então sim, rotina é fundamental, e eu diria até que realmente vale à pena segui-la a risca com o primeiro filho, facilita muito dia a dia e dá uma certa segurança que faz toda a diferença quando se é mãe de primeira viagem. Mas com o segundo, a gente aprende que adaptação é tudo…. afinal foram anos abrindo mão de tudo em função do bebê, para descobrir que vale à pena também abrir mão da organização e do planejamento diário por um pouco de diversão em família, por um momento de abstração no meio da semana, por respeito ao ritmo do mais velho, por mais leveza no meu maternar!

 

 

 

Deixe seu comentário!