Se equilibrando entre muitos papéis – dia 479

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Dia 479, dia de cozinha…. pois é passei o dia na cozinha, mas devo dizer que já não o faço com o mesmo sacrifício de antes! Semana passada, enquanto eu reclamava da bagunça que ele estava aprontando com os pequenos, marido comentou que só faltava chegar em casa e me encontrar de bobbies na cabeça….. Será que eu virei dona de casa de vez?!

 

Levou tempo, por várias vezes achei que tinha conseguido e não tinha, mas acho que enfim estou dando conta da rotina doméstica. Longe de ser uma exímia dona de casa, mas com um pouco de método, tirando um dia pra cozinhar aqui outro pra passar aspirador de pó ali. Organizando a lavagem da roupa em 3x na semana e mantendo a casa minimamente arrumada, sem deixar louça acumular, tá dando pra levar. Já não me é mais tão desconfortável esse papel, penso até que se não fosse a questão financeira, estaria feliz me dedicando apenas a ele por um tempo. Talvez eu cozinhasse todos os dias, ou quase. Talvez eu sentisse falta de produzir alguma coisa, de realização profissional, mas seria ótimo chegar ao fim de um dia como hoje, comida na geladeira, pia limpa e roupa guardada…. e simplesmente me jogar na cama com a sensação de dever cumprido.

Leia aqui meu desabafo Sou boa mãe, mas péssima dona de casa!

Mas assim como quase todos os dias, depois que eles dormirem, depois que esse texto for ao ar, eu vou me sentar na frente do computador e trabalhar…. seja no blog, seja em algum freela, seja no livro ou em qualquer outro projeto da vez. E do fundo do coração não acho que eu seria mais feliz se não fizesse isso, mas a obrigação é que pesa né! Assim como quando a gente trabalha fora, curte o que faz, mas conta os dias pra chegar a sexta feira. E é por isso que às vezes eu passo dias sem postar um relato, porque estou envolvida com alguma outra tarefa ou porque simplesmente naquele dia eu precisei deitar na cama com um dos meus filhos e dormir junto, sem pensar em mais nada, apenas com a sensação de ter feito tudo que eu podia naquele dia.
Não importa se eu trabalho fora ou em casa, se dou conta dos afazeres domésticos sozinha ou se tenho ajuda, se passo o dia todo com filho ou se deixo na escola… eu já vivi todas essas realidades e em todas elas a mãe tá lá, tentando equilibrar papéis distintos e que se complementam, tentando dar conta de tudo… em todas elas a coberta é curta, se a gente puxa pra cima deixa o pé de fora…. sempre!

Deixe seu comentário!