Quando emprestamos nossa mãe aos nossos filhos – dia 481

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Quatrocentos e oitenta e um dias e depois de 15 dias viajando, a vovó voltou! Voltou e apareceu de surpresa, crianças em festa! Ela entrou pela porta e foi aquele avanço, Pedro agarrou no pescoço, Laura dava pulos e eu ali esperando a minha vez…. E é assim não é?! Depois que os filhos nascem, que damos netos a elas, eles passam a nossa frente, nós os damos a vez.

Ela chegou perto da hora do almoço das crianças, eu estava na cozinha. Laura estava louca por um colo, carente de atenção, mas não qualquer atenção, não aquela que eu dou enquanto arrumo as camas, enquanto ando pela casa catando coisas, coloco a roupa na máquina…. atenção sem pressa, sem concorrência, 100% disponível! Ninguém é mais disponível pros nossos filhos do que os avós, nem nós somos!

Já Pedro queria ansiosamente uma companhia para jogar cartas pokemon, ninguém aqui suporta o pikachu e os outros, aliás nem a vovó, mas ela joga, e deu um jeito de jogar com ele mesmo com a Laura por perto. Então acabei o almoço e corri pra sala, afinal eu também tinha um monte de novidades pra contar e para ouvir! Mas depois de alguns minutos falando fui interrompida, Pedro não estava gostando nada daquela história de conversa, eu estava roubando a vovó…. “mas Pedro eu também estou com saudades, e a mãe é minha!” Que nada, a avó dele ele deve ter pensado. E clamava o direito de conversar com a vovó primeiro , já que ele iria para a escola e eu teria a tarde toda com ela, ele não deixava de ter razão e eu não deixava de estar louca por uma conversa adulta com a minha mãe. Mas enfim, cedi!

É assim né, a gente acaba emprestando nossa mãe pra eles, sempre!

 

Deixe seu comentário!