De onde vem a minha culpa materna? – dia 501

Categorias: 1000 dias de mãe, Versos diários

Dia 501. Isso mesmo, passaram os 500 dias, e o texto especial que era pra ter sido postado ontem ficou pela metade porque na cabeça estava o texto do freela que eu precisava entregar. A ideia era terminar hoje, mas cadê que a culpa materna dá lugar a outra coisa pra se falar. E não, eu não quero escrever o texto 500 sobre ela, a culpa. Até porque ontem ela nem estava aqui, ou estava…. acho que ela sempre está!

Culpa materna

Dizem que é inerente à maternidade, mas de onde vem tanta culpa? Como pode vir culpa de onde vem também tanto amor?
Talvez porque o amor vem de um lugar e a culpa de outro, a culpa vem da cabeça.

Então ela tem a ver com as decisões que tomamos? Não sei, devo dizer que a culpa, assim desse jeito que pesa nos ombros, que dói na alma, só experimentei mesmo depois do segundo filho. Nunca me culpei por sair pra trabalhar. Nunca me culpei por decisões tomadas com a cabeça e não com coração. Ou decisões que não dependiam da minha vontade somente. Não me culpei pelas minhas escolhas conscientes, pelo parto normal que não aconteceu ou por não amamentar o quanto gostaria, sofri, mas aprendi a não me culpar.

E também não me culpo por pensar em mim de vez em quando, pelo vale night mais que merecido, pelas horas no banheiro só para ficar em silencio. Não me culpo pelo dia que não tem jantar, ou pela galinha pintadinha me salvar, muito menos me culpo por errar, faz parte! Só não tropeça quem não se arrisca a caminhar.

Mas me culpo imensamente por perder a paciência, e principalmente por perdê-la seguidas vezes, perceber e ainda assim não conseguir recobrar. Me culpo quando me falta maturidade pra lidar com os meus problemas sem descontar neles. Ou ainda quando sou covarde ao exigir deles uma compreensão que vai além do que a idade de cada um permite.

Por fim, nunca me culpei por estar cansada, mas me culpo por negligenciar o amor em nome do cansaço. A minha culpa não vem dos fatos e sim dos sentimentos, não vem das falhas e sim dos meus defeitos. Não vem das causas e sim das consequências. A minha culpa não vem da cobrança, mas da incapacidade de lidar com ela.

1 comentário

  1. Najara comentou:

    Seus textos são a descrição do meu dia a dia acho q toda mãe q se propõem em ficar em ksa e ser mãe em tempo integral vive momento bem parecido, porém cada uma a vivência de modo diferente, sinto exatamente a culpa das minhas imperfeições que sempre desconto neles a culpa de não conseguir controlar o meu nervosismo a minha incapacidade de lidar com certas situações, mas sei que tento ser o melhor que posso a minha melhor parte sempre é pra eles os meus três corações.

Deixe seu comentário!