Eu, ele e as palavras

Categorias: Poemas, Poesia Materna

Eu, ele e as palavras

Ele nasceu sem sequer saber falar
Mas lá de dentro da barriga, as palavras ele já estava a escutar
No início só pelo choro ele podia se expressar
Mas eram as palavras sussurradas em forma de música que o faziam acalmar
E então vieram os sons que ele começava a balbuciar
Mas eram as palavras que eu conseguisse adivinhar que o faziam comemorar
E assim um dia pela primeira vez, ainda que incompleta, imperfeita
A primeira palavra ele conseguiu falar
Lembrança gostosa de se guardar
E depois dela vieram tantas outras, faladas, cantadas, repetidas às gargalhadas
Elas estão nas histórias, algumas o fazem sorrir, outras repetir
Ele gosta delas mas é a mim que elas vem divertir
Elas estão nas broncas de onde ele as escolhe imitar
E nas conversas que ele espia para depois perguntar
Ele primeiro aprende as palavras e depois as põe pra brincar
Quem dera a palavra entre nós permaneça e mais tarde ele conheça toda a poesia onde ela possa estar
Quem dera ele nunca se esqueça dos livros que muitas palavras ainda poderão lhe ensinar

 

 

Um poema para meu filho, parabéns!

Categorias: Poesia Materna, Textos

Parabéns, meu filho

 

Sua chegada me roubou o tempo, a liberdade e o sono
Seu grito me toma o ar
Suas travessuras me tiram o fôlego
Seu choro me rouba a paz

Seu sorriso me deixa sem palavras
E seu olhar me leva os sentidos

Mas engana-se quem acha que eu lhe dei a vida
Foi você quem a me trouxe de volta
Mais simples e mais colorida
Por isso hoje comemoramos juntos

Ser mãe é a arte de esperar… (rascunhos de uma mãe)

Categorias: Poesia Materna, Textos

Tudo começa esperando que a menstruação atrase

depois a espera dura longos 9 meses..

Aí é a vez de esperar os primeiros 3 meses quando supostamente tudo melhora…

Esperamos eles aprenderem a andar, falar, entrar na escola…

Vivemos esperando a próxima fase,

mas saber esperar é saber curtir cada fase,

porque passa voando e quando menos esperarmos…

Estaremos acordadas de madrugada

esperando eles voltarem da rua e

lembrando do tempo em que as noites insones,

ao menos, eram na companhia deles!

Boa noite! Boa espera!

 

Leia também o poema Quando ele dorme

Poesia para mãe: o soneto da maternidade

Categorias: Poemas, Poesia Materna
Soneto da Maternidade

 

Antes tudo era minha história e fim
Meus planos, sonhos, sentidos e cores
Depois, tudo preenchem, suas dores e amores
Invadem casa, cama, coração e o que há em mim

Antes eu era livre e o mundo imenso
O próximo passo era dúvida, aí o
encanto
Depois é aqui, é peito, é colo e o que secar teu pranto
Nunca mais sem filho, sem rumo ou lenço

Paro e olho pra trás, tantas coisas vividas
Tantas chegadas outras muitas partidas
Quantas outras de mim por hora esquecidas

Olho meus filhos, ando em frente
As boas memórias se fazem no presente
Que me importa o passado, essa é a vida da gente!

Leia também outras poesias maternas