Uma carta ao meu marido: sobre o amor depois dos filhos!

Categorias: Prosa de mãe, Reflexões

Hoje enquanto voltava de levar Pedro na escola, fui apanhada pela chuva. Fresca, nem fraca nem forte, caminhei sentindo seus pingos, curtindo seus pingos, e enquanto caminhava pensei em quantas chuvas apanhamos juntos, meu marido e eu. Quantas chuvas de lavar a alma, tantas outras de inundar a vida, quando precisamos remar juntos para atravessar a tempestade. A vida a dois não tem sido fácil depois dos filhos, então decidi escrever esta carta ao meu marido. Carta ao […]

Continue lendo…

Maternidade ou maturidade?

Categorias: Prosa de mãe, Reflexões

  Muitas vezes eu tenho a sensação que em algum momento, que não sei precisar quando, cruzei uma fronteira e de repente fiquei VELHA! Eu costumo creditar à maternidade a passagem definitiva para a vida adulta, mas será mesmo só culpa dela? Quem eu seria agora, aos 36 anos, se não fosse mãe? Há alguns dias fui ao casamento de um colega de escola e encontrei velhos amigos, boa parte deles se divertia na pista de dança […]

Continue lendo…

Desejos de uma mãe cansada (e bipolar)

Categorias: Prosa de mãe, Reflexões, Sem categoria

Acordo cansada todos os dias, mas tem dias que é pior, tem dias que o cansaço paralisa, mas mãe não pára, o choro nos move…. levanto e enquanto preparo o leite do mais velho, penso que só por hoje eu não quero pensar que vai passar, embora eu saiba que vai, só por hoje eu quero pensar no que eu quero de verdade e não no que é possível, só por hoje eu quero o ideal porque […]

Continue lendo…

Porquê eu virei a furona da turma depois de ter filhos (uma carta às minhas amigas)

Categorias: Prosa de mãe, Reflexões

Eu sei que você está chateada comigo porque há anos eu não vou às suas comemorações, eu posso até ter faltado ao seu casamento, e certamente não fui ao happy hour no seu último aniversário. Talvez a essa altura você nem me convide mais, mas acredite, não é falta de vontade, na verdade eu até sonho com ocasiões sociais onde eu possa bater um papo descontraído com você, sem crianças interrompendo, quem sabe dançar como nos velhos […]

Continue lendo…